• Mais respeito ao projeto de recuperação de uma mata ciliar
    Este local antes de ser recuperado vinha sofrendo serviços pela prefeitura que entrava com maquinas retroescavadeiras dentro do rio e destruia a mata ciliar, destruia o leito do rio, destruia todo o habitat principalmente de caranguejos pois a area recebe influência das variações das marés. Conseguimos recuperar o habitat dos caranguejos, conseguimos recuperar a qualidade da agua do rio, conseguimos conter os assoreamentos e conseguimos observar a volta de diversas espécies de animais silvestres e aves marinhas como martim pescador, garças, temos a presença de urutaus, preás e inúmeras especies de pássaros. A área verde traz conforto acustico à região, valoriza os imóveis, traz conforto climático.
    17 de 100 Assinaturas
    Criado por Vania Carrozzo
  • Não a Usina Nuclear em Itacuruba
    A cidade já sofreu bastante com a mudança de local devido a barragem, muitos foram embora para outras áreas nos chamados projetos, não tiveram o apoio necessário do governo. Hoje a cidade tem menos de 5.000 habitantes, além dessa Usina Nuclear que traz riscos a população e toda a região corre o risco de ser rebaixada por conta de uma ideia do governo de acabar com municipios abaixo de 5.000 habitantes.
    7 de 100 Assinaturas
    Criado por Rilmar Cantarelli Feitosa
  • Fora de veículos movidos a gasolina
    O transporte movido a gasolina e diesel é a maior fonte de emissões de carbono da América, contribuindo para o aquecimento das temperaturas terrestres e oceânicas, resultando em desastres naturais sem precedentes. Extrair, transportar, refinar e usar óleo e gasolina causa danos a pessoas, ar, água, terra, animais e plantas. O escapamento de veículos a gasolina polui o ar, causando asma, doenças cardíacas e pulmonares, câncer, demência e milhares de mortes prematuras a cada ano. A exaustão de veículos afeta mais crianças, comunidades desfavorecidas e comunidades de cor, com impactos desproporcionais à saúde, financeiros e na qualidade de vida. No passado, adotamos regulamentos razoáveis ​​para veículos para exigir cintos de segurança, airbags, conversores catalíticos, gás sem chumbo e outras melhorias para proteger a saúde e a segurança. É hora de agir novamente. A eletricidade já é viável como uma alternativa limpa à gasolina. Os custos para abastecer e manter um veículo elétrico já são mais baratos do que para os carros a gás, e prevê-se que os preços dos adesivos de veículos elétricos sejam mais baratos em meados da década de 2020. Para proteger a saúde pública, limpar o ar, desacelerar o clima de aquecimento rápido e promover a justiça econômica e ambiental, apelamos aos funcionários do governo local, estadual e federal para garantir que, a partir de 2030 ou mais cedo, todos os novos veículos vendidos estejam limpos, veículos com zero emissões, não veículos a gasolina ou diesel.
    5 de 100 Assinaturas
    Criado por Slava Digriz Picture
  • Salvem a laguna de Araruama
    Para o meio ambiente, turismo, e saúde da população.
    22 de 100 Assinaturas
    Criado por Raphael Fonseca Nunes Pereira Picture
  • Salve o Pantanal
    O Pantanal é a maior planície de inundação do mundo. É um dos biomas mais ricos que existem. Não devemos deixar que as consequências das atividades humanas interfiram na biodiversidade.
    290 de 300 Assinaturas
    Criado por Katherine Franco Picture
  • Vamos limpar a represa de salto grande
    É importante pq nós prescisamos manter nosso meio ambiente em total harmonia com as pessoas,pq se não cuidarmos não vamos ter vida no futuro.. não muito distante... infelizmente
    47 de 100 Assinaturas
    Criado por Gih Leite Picture
  • Reciclagem Legal
    A produção excessiva de lixo envolve diversas problemáticas, entre elas destaca-se a demora de decomposição de alguns materiais - como o plástico - e os recursos naturais utilizados para sua produção. Esses processos necessitam de grandes quantidades de água e energia, que liberam gases poluentes, além da liberação de resíduos sólidos e frequentes vazamentos de petróleo em ambiente marinho.
    6 de 100 Assinaturas
    Criado por Gabriella Massafera
  • Parem o Corte de Arvores
    O Aquecimento Global é real e todos temos que fazer nossa parte, plante arvores ao invés de corta-las, economize água, não coloque fogo em mato, recicle o lixo. A Natureza agradece e suas futuras gerações também..
    7 de 100 Assinaturas
    Criado por Dolce Amore Picture
  • O futuro do transporte é zero em carbono
    Mais caminhadas Caminhar está conosco desde que os humanos aprenderam a ... você entendeu a idéia. E, ainda assim, existem algumas maneiras melhores de se locomover. As cidades estão finalmente acordando para caminhar. As zonas livres de carros e as áreas para pedestres transformaram os distritos comerciais e os centros das cidades de Nova York a York. Londres planeja se tornar a "cidade mais caminhável do mundo", melhorando as sinalizações e reconfigurando as passagens para pedestres, para proporcionar às pessoas esperas mais curtas e tempos de travessia mais longos quando atravessam a rua. Andar a pé não é para todos o tempo todo. Mas, ao tornar a caminhada mais atraente e fácil, as cidades podem reduzir o congestionamento, melhorar a qualidade do ar e incentivar mais atividades na vida das pessoas. Muitas viagens que fazemos são inferiores a 3,2 km. 42% das pessoas concordaram que poderiam andar tão facilmente quanto conduzi-los. Há muito potencial para caminhar! Mais ciclismo Andar de bicicleta é ótimo para cidades e pessoas que moram lá. As bicicletas são o "veículo de emissão zero" original, de modo que mais pessoas pedalam ajuda as cidades a responder às crises gêmeas de poluição do ar e à quebra do clima. As cidades estão aumentando drasticamente o número de pessoas que pedalam, separando-as com segurança de outro tráfego rodoviário. Em Copenhague, 62% das pessoas passam de bicicleta para o local de trabalho ou estudo. Mais mobilidade eletrônica Em todo o mundo, empresas como Lime, Bird ou Jump by Uber estão lançando milhares de scooters e bicicletas elétricas que são pagas por pedalada por meio de um aplicativo móvel. Esses serviços são potencialmente boas notícias para as cidades, pois facilitam o acesso das pessoas ao transporte público. Existem advertências embora. Esses sistemas precisam ser construídos para durar, com mecanismos fáceis e de baixa energia para manter as baterias carregadas. E, acima de tudo, eles precisam operar no interesse público - integrando-se aos sistemas de transporte público sem sujar as ruas ou colocar em risco o público. Transporte público mais renovável Trens, ônibus, balsas, bondes - essas são as espinhas dorsais do transporte urbano. Um ônibus pode transportar muito mais pessoas do que um carro, o que significa que pode transportar muito mais pessoas pela cidade. Menos carros Hoje existem carros em todas as cidades. Mas, à medida que avançamos em direção a transportes mais sustentáveis, isso precisa mudar. Menos carros beneficiarão maciçamente o bem-estar humano e a qualidade do ar. E também liberará espaço. Cargas disso. O estacionamento ocupa 517 km² de Los Angeles. É o suficiente para caber em uma cidade do tamanho de Cingapura. Imagine o que poderíamos fazer sem estacionamentos; poderíamos construir mais espaços verdes, mais lojas, mais restaurantes. As escolhas são infinitas. Mas os carros não desaparecem. Vamos precisar deles para algumas viagens - principalmente aqueles com necessidades adicionais. Para estes, serão necessários clubes de carros; carros que alugamos por minuto e compartilhamos com todos. Esses carros serão elétricos e pequenos, para garantir que eles usem energia em vez de consumi-la. E eles podem ser autônomos, se você quiser, com certeza.
    3 de 100 Assinaturas
    Criado por Slava Digriz Picture
  • Poluição do ar
    Os combustíveis fósseis não apenas aceleram as mudanças climáticas, mas também poluem o ar que respiramos. A queima de petróleo e carvão libera dióxido de carbono junto com uma série de outros poluentes. Gases como óxidos de nitrogênio e ozônio enchem o ar circundante e pequenas partículas penetram profundamente em nossos pulmões. Os impactos em nossa saúde são profundos, incluindo problemas respiratórios, doenças cardíacas e expectativa de vida reduzida. O chefe da Organização Mundial da Saúde chamou a poluição do ar de "o novo tabaco", embora tenha observado que você pode se afastar da fumaça do cigarro. Por outro lado, quando sua casa ou escola é cercada por poluição do ar, não há como escapar. Quase metade de todos os veículos nas estradas funcionam com diesel. Costumava ser visto pelo governo como um combustível mais ecológico que a gasolina, porque libera menos dióxido de carbono. Como resultado, incentivos para veículos a diesel nos incentivaram a comprá-los. No entanto, sabemos agora que essas alegações foram exageradas pelos fabricantes de automóveis. Além disso, simplesmente mudar de um combustível fóssil para outro ignora o fato de que precisamos parar de queimar completamente. Além disso, os carros a diesel produzem mais poluição por dióxido de nitrogênio (NO2). A maioria das áreas urbanas do Reino Unido possui níveis ilegais de poluição por NO2, que podem prejudicar o desenvolvimento pulmonar em crianças.
    2 de 100 Assinaturas
    Criado por Slava Digriz Picture
  • Lei da Compostagem
    Os resíduos orgânicos representam cerca de 50% de tudo que produzimos e descartamos. Se nós pensarmos em mandar nosso resíduo para composteira, pois só assim evitaremos que se misture tudo que vai para o aterro sanitário onde acontece o processo de fermentação natural que libera gases como metano, amônia e enxofre, responsáveis pelo mal cheiro. Se pensarmos em termos composteiras vamos acabar com este problema. Todos querem reciclar ... Mas precisamos entender que nosso resto de comida não é lixo. O nosso resíduo orgânico VOLTA COMO ADUBO. POR ISSO É TÃO IMPORTANTE A LEI DA COMPOSTAGEM EM FOZ DO IGUAÇU. PEÇO SUA AJUDA.. ASSINE! O NOSSO MEIO AMBIENTE PRECISA DA NOSSA COLABORAÇÃO. #COMPOSTAFOZ
    12 de 100 Assinaturas
    Criado por Composta Foz Picture
  • Estrada em Parque nacional NÃO!
    De todo área original de Mata Atlântica apenas 8,5% resta hoje, o Parque Nacional do Iguaçu e o maior fragmento desse Bioma, criado em 1939 esse parque protege uma riquíssima biodiversidade das quais algumas ameaçadas de extinção como a onça-pintada, puma, jacaré-do-papo-amarelo, harpia, peroba-rosa, araucária, além de muitas outras especies de revelante interesse biológico e cientifico. "Essa expressiva variabilidade biológica somada à paisagem singular de rara beleza cênica das Cataratas do Iguaçu, fizeram do Parque Nacional do Iguaçu a primeira Unidade de Conservação do Brasil a ser instituída como Sítio do Patrimônio Mundial Natural pela UNESCO, no ano de 1986." A estrada conhecida como "Estrada do Colono" e uma rodovia que liga a cidade de Serranópolis do Iguaçu a Capanema, ela corta ao meio o Parque Nacional do Iguaçu, os danos da Fragmentação de Habitat e conhecido por qualquer estudioso da área ambiental, alem de diminuir a área total original causa o aumento considerável do conhecido "efeito de borda" onde se muda toda diversidade de especies de uma areá, os efeitos disso no ecossistema e inestimável, a ação se potencializa quando se leva em conta que a estrada corta o parque literalmente ao meio, criado dois fragmentos distintos. Em 2003 depois de muita pressão de ambientalistas a estrada foi fechada definitivamente, porem agora em 2019 as discussões foram reabertas, audiências publicas foram feitas nas cidades da região, porem nesses debates nem um especialista ambiental foi convidado, somente políticos levando em consideração o possível "desenvolvimento econômico" da região, tendo como principal argumento o fato do fechamento da estrada aumenta a distancia entre ambas as cidades, sem nem mesmo um estudo do impacto ambiental que a reabertura causaria no parque. Outro fato aumenta a preocupação, hoje no Brasil por lei as chamadas "estrada parques" são proibidas já que no inciso III do Art. 225 da constituição federal "proíbe a alteração e supressão dos espaços territoriais especialmente protegidos, salvo por meio de lei, bem como a sua utilização de modo a comprometer a integridade de seus atributos", ou seja, uma mudança na lei para a criação dessas estradas devera acontecer, o que abre espaço para criações iguais em outras áreas de preservação em todo território nacional. Em ressalva ainda coloco em consideração um das principais riscos a fauna brasileira, a caça ilegal, com uma estrada dando acesso ao interior do parque me parece obvio que sera de fato bastante benéfica para os caçadores se aventurarem ainda mais dentro da área de conservação. Lembrando que todos os argumentos a favor da reabertura se torna incrivelmente rasos dentro do risco a esse bioma já tao degrado, a cidade de Capanema não ficou de forma alguma isolada, tendo outros acessos para o resto do estado. Cabe a pergunta: o ganho Econômico vale o risco a biodiversidade do local?
    30 de 100 Assinaturas
    Criado por Jéssica Magalhães Cruzeiro Picture