• Meu último carro a gás
    Os climatologistas concordam que a mudança climática é sem precedentes. As forças climáticas mais importantes responsáveis ​​pela mudança vêm da atividade humana. A principal atividade é a queima de combustíveis fósseis, dos quais o uso de carros de passageiros é um fator importante. Nós, cidadãos comuns, podemos ter uma influência radical e efetiva sobre as mudanças climáticas. Uma mudança gradual para problemas sociais complexos ocorre de uma maneira. Movimentos populares em massa. Vamos dizer às montadoras o que queremos desistir. Muitas pessoas têm que fazer sacrifícios para que a mudança ocorra. Envie uma mensagem dizendo claramente que você está desistindo de carros a gasolina. Alguns construtores vão nessa direção, mas muito lentamente. E não é o suficiente! Vamos enviar uma mensagem real de mudança. Eles se recusam a comprar outro carro ou caminhão com gasolina. É a demanda do consumidor que dita o que é produzido e o que é vendido, não os fabricantes de automóveis. Vamos dizer a eles o que queremos. Um veículo elétrico que pode ser alimentado por fontes de energia renováveis. Assine esta petição e comprometa-se, junto com muitos outros, à decisão de não comprar carros. Estamos determinados a contribuir para um clima estável e um futuro melhor para nossas famílias, amigos e comunidades.
    1 de 100 Assinaturas
    Criado por Slava Digriz Picture
  • Proteja as Reservas Legais
    As reservas legais são áreas das propriedades rurais destinadas a preservação da vegetação nativa. Essa área não apenas preserva o meio ambiente, mas também traz benefícios para a propriedade rural e sua região. É ela quem garante uma manutenção da vida no local, abrigando espécies (fauna e flora) e com isso preservando espécies que ajudam a combater pragas agrícolas e polinizadores. Ajudam também no controle da erosão do solo e do assoreamento de rios. Além disso, as reservas legais podem contribuir economicamente com os proprietários de áreas rurais a que pertencem, pois, segundo a Lei que institui a Reserva Legal, pode ser realizada a exploração SUSTENTÁVEL dessa área. É importante preservar estas reservas, já que nelas abrigam-se a biodiversidade local. A retirada dessas áreas afetaria diretamente os nichos ecológicos das espécies que ali se encontram, causando graves danos à vida naquela área. Nós também seremos afetados, desde a aproximação de animais selvagens às nossas casas (devido a retirada das reservas que são os lares destes animais), até às mudanças do clima. Atualmente temos percebido variações climáticas incomuns, que tendem a piorarem caso o desmatamento não seja freado. Retirar nossas vegetações nativas é abrir as portas para mudanças ruins no clima e na manutenção da vida.
    107 de 200 Assinaturas
    Criado por Natan Batissoco Picture
  • Não ao xisto!
    Para a proteção da fauna, flora e a cultura local.
    13 de 100 Assinaturas
    Criado por Carolina Grunow Picture
  • Não ao desmatamento no Parque dos Poderes!
    Tal vegetação desempenha inúmeros serviços ecossistêmicos e se essas ações continuarem haverá significativo impacto na fauna e flora local e na qualidade de vida dos habitantes dessa região. Além disso, refletirá em impacto econômico já que esta região da cidade é valorizada pela presença de vegetação nativa que confere conforto térmico aos moradores, valor aos imóveis da região, valor turístico (com a observação da vida silvestre) e valor social, pois se trata, também, de área de lazer aos cidadãos.
    11.219 de 15.000 Assinaturas
    Criado por Caio Áspet Picture
  • Não ao Centro Logístico em Paranapiacaba
    O Centro logístico ameaça uma área de proteção ambiental com importantíssimo valor histórico nacional, turístico, paisagístico e de serviços ambientais como provisão de águas para a Represa Billings, prevenção de doenças, sequestro de carbono, abrigo para espécies raras e/ou ameaçadas de extinção, etc. O progressivo aumento do tráfego de caminhões e carretas afetariam o turismo por colocar em risco ciclistas, visitantes em ônibus turísticos, espécies sensíveis aos metais pesados expelidos pelos escapamentos dos veículos e a qualidade ambiental. Tais impactos colocam em risco mais de 18 anos de estudos, desenvolvimento, geração de trabalho e renda, e aprimoramento do turismo na Vila Histórica de Paranapiacaba, tombada no âmbito municipal, estadual e federal, ou seja, potencial atrativo para pessoas de diversos municípios, estados, países, faixas-etárias e classes sociais. Assine e diga não ao Centro Logístico em Paranapiacaba! Fonte: SOS Paranapiacaba
    89 de 100 Assinaturas
    Criado por Raquel Arminda Picture
  • NÃO A CONSTRUÇÃO DA BARRAGEM NA CIDADE DE PEDREIRA-SP #BarragemNÃO
    ALTO RISCO PARA A POPULAÇÃO A barragem que será construída na cidade de Pedreira-SP está classificada como DANO POTENCIAL ALTO pela sua proximidade à cidade. Em uma escala que vai de 1 à 30, ela possui 27 pontos, quando o máximo indicado para a segurança mínima é 16 pontos, conforme classificação do CNRH (Conselho Nacional de Recursos Hídricos). Será construída a menos de 3 km da cidade, com mais de 50 metros de altura, referente a um prédio de 16 andares. Seu reservatório será capaz de inundar até 10 estádios de futebol, como o do Maracanã. Caso seja rompida, a água atingirá as casas em menos de 2 minutos. Além da fiscalização precária que temos hoje no Brasil ela também não possui um plano de segurança ou emergência. A ÁGUA IRÁ PARA PAULINIA A Barragem de Pedreira-SP servirá para abastecer a refinaria de Paulínia-SP (REPLAN) que está passando por uma modernização e capta 660 litros de água por segundo para produção de diesel e gasolina. SERÁ CONSTRUÍDA PELA OAS Cetenco A OAS é conhecida nos noticiários como uma empresa envolvida com muitos crimes políticos, como caixa 2 e pagamento de propina a políticos. IMPACTO NA NATUREZA O impacto ambiental é muito significativo. Na região da construção das barragens existem áreas de proteção ambiental que serão alagadas. Muitas espécies de plantas, árvores e animais que estão ameaçados de extinção e são vulneráveis ao desmatamento serão mortos. Sítios arqueológicos estão já estão sendo destruídos e muitas árvores centenárias já foram cortadas. Com essas mudanças nas águas feitas para um reservatório de água artificial vem o desequilíbrio ambiental que favorece o aumento de insetos que espalham doenças como dengue e zika vírus. VIDAS HUMANAS SERÃO ATINGIDAS Na cidade há grandes instalações comerciais e residenciais. Existem pessoas ocupando permanentemente as áreas que serão afetadas. De acordo com o artigo 8, inciso V da Lei de Política Nacional de Proteção e Defesa Civil, é vedada novas ocupações em áreas de alto risco, como as que ficarão abaixo da represa, ou seja, a maioria dos bairros de nossa cidade como Ricci, Vila São José, Barbim e centro, que serão os primeiros a serem atingidos. Dessa forma os imóveis serão desvalorizados e não poderão mais ser construídas novas casas na região, diminuindo assim o progresso da cidade. ALTERNATIVAS PARA A CRISE HÍDRICA Pedimos ao poder público responsável a priorização do combate: à poluição dos rios, à perda de água, a melhora no saneamento básico, o reflorestamento de matas ciliares e a recuperação das nascentes. Dessa forma em pouco tempo teremos mas água e com qualidade. #barragemNÃO A favor da Vida!
    1.646 de 2.000 Assinaturas
    Criado por Barragem NÃO! Pedreira-SP Picture
  • OS PÁSSAROS PEDEM SOCORRO
    Estão construindo prédios de 10 andares na Av. João Pessoa em frente ao Parque. Isto está interferindo na circulação dos pássaros na região. No local existem muitas casas com pátios onde tem muitas árvores (araçá, pitanga, coquinho, abacate, ameixa, laranja, entre outras nativas e exóticas: são mais de 30 árvores) que servem de alimento e abrigo para pássaros (sabiá laranjeira, sanhaçu azul, sanhaço laranja, periquitos, papagaios, cambacicas, pardal, pomba rola, pica pau amarelo, várias espécies de beija flor, gavião, sabiá una), insetos, morcegos. Já esta sendo construído uma prédio em local onde foram derrubadas várias árvores, entre elas uma araucária de mais de 50 anos que era local de nidificação de bem-te-vis e rabos-de-palha. Pássaros que não são mais vistos na região. Já foram derrubadas 11 árvores sendo que a compensação ambiental seria plantar 3 mudas no local em janeiro de 2018 e que não foram plantadas até agora. Além disto, a construção de prédios altos vai dificultar a circulação de ar na região e influenciar na qualidade de vida das pessoas que ali habitam. Ainda, a construção de mais prédios vai aumentar o afluxo de carros e pessoas na região dificultando a mobilidade sendo que hoje já temos congestionamentos na av. João Pessoa e arredores. O parque é uma importante área verde próxima ao centro da capital contribuindo para a circulação do ar e consequente diminuição da poluição mas isto será modificado com a construção de prédios altos na região.
    81 de 100 Assinaturas
    Criado por Suzana Nietiedt
  • Vamos acabar com o lixão na DF-250
    Problemas de saúde pública, como proliferação de vetores de doenças (moscas, mosquitos, baratas e ratos, etc.), geração de maus odores e principalmente, a poluição do solo e das águas superficiais e subterrâneas através do chorume
    43 de 100 Assinaturas
    Criado por Henrique Barata
  • Não à derrubada de Mata Atlântica e não à canalização do Arroio Espírito Santo em Porto Alegre
    A área de mata nativa, bem como a sua fauna com espécies em Risco de Extinção, estão ameaçados pelo empreendimento da empresa MAIOJAMA que pretende construir um loteamento com prédios residenciais. Os cidadãos se preocupam com as possíveis alterações no microclima da região, com o desalojamento de espécies de animais (Bugio-Ruivo-Alouatta guariba), com a derrubada de árvores típicas de Mata Atlântica e a preservação do Arroio Espírito Santo. Apoiam essa causa as Associações e Moradores da Cidade de Porto Alegre. CLUBE DO PROFESSOR GAÚCHO ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES DO GUARUJÁ AGAPAN - ASSOCIAÇÃO GAÚCHA DE PROTEÇÃO AO AMBIENTE NATURAL AMBI - ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES DO BAIRRO IPANEMA ONG TODA VIDA CCD - CENTRO COMUNITÁRIO DE DESENVOLVIMENTO ASSOCIAÇÃO CULTURAL DA RÁDIO COMUNITÁRIA DO BAIRRO IPANEMA COLETIVO AMBIENTE CRÍTICO ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES DO PORTAL DO GUARUJÁ GREENPEACE - Voluntários da Grande Porto Alegre
    34.644 de 35.000 Assinaturas
    Criado por Cínthia Bordini Picture
  • Por um Parque na Penha SP.
    A poluição e o estresse urbano são causas potenciais de transtornos físicos e mentais como: doenças cardiovasculares, alergia, problemas respiratórios, depressão, síndrome do pânico e ansiedade. Sem a natureza, a qualidade de vida diminui. Vemos nesta região da cidade, o corte cruel de abacateiros, caquizeiros, nêsperas, goiabeiras, amoreiras, limoeiros, pitangueiras entre outras árvores frutíferas ou não. Isto é ruim para todos nós principalmente, para o futuro das nossas crianças. Precisamos agir à favor da nossa saúde, da nossa tranquilidade e por um futuro viável, dentro dos padrões sustentáveis.
    19 de 100 Assinaturas
    Criado por Marcia CF
  • Contra o Desmatamento na Gávea
    Na quinta-feira, dia 04 de outubro, um grupo de 30 moradores se reuniu em frente ao terreno para impedir a entrada das motoserras. O terreno foi preservado, mas não há qualquer sinalização por parte dos proprietários de que desistirão desse empreendimento. Esta área verde da Gávea continua sob risco iminente de desmatamento e é por isso que precisamos reunir um grande número de assinaturas, que serão entregues ao proprietário do terreno para que entenda que essa questão é de todos nós.
    3.749 de 4.000 Assinaturas
    Criado por Moradores da Gávea
  • Preservação da Àrea Verde da Serra de Santa Helena Sete Lagoas MG
    Pois bem, toda área de preservação, tem como base de dados e fundamentos legais que regem as leis de uso e ocupação do solo, na qual o mínimo de 5 m do limite da extensão urbana para que não evadam a área verde. Porém, deva ser por fins lucrativos a população está sofrendo com tal feito, basta verificar por imagens em satélite, estão aceitando o desmatamento para construção da malha urbana, com qual fundamento? Qual finalidade vai ajudar desmatando área de preservação? Os animais estão ficando sem sua moradia natural, a população sofrendo com um todo, pois a cada árvore desmatada, deva se plantar no mínimo 10 unidades similares ou equivalentes, e no entanto não está ocorrendo assim. Salve o verde, salve a força da natureza, eles não vão nos calar. Não tenho poder nenhum perante os governantes, mas eu me ponho a total disponibilidade para ajudar a acabar com a falta de conscientização. #Chega
    34 de 100 Assinaturas
    Criado por Davidson Lucas Mendes Saoares Picture
← Anterior 1 3 4 5