• Proteja a Serra do Orobó
    As atividades de mineração podem contaminar as águas e mananciais e prejudicar a fauna e flora de toda a região da Serra do Orobó. A Serra tem grande importância e valor para toda a população que usufrui da área como lazer e esporte, para a região, por conta das nascentes e para a pesquisa, pois, segundo pesquisas da UFBA, possui espécies únicas. Este ecossistema precisa ser preservado e não precisa da exploração de minério. Existem outras formas de trazer benefícios econômicos através da preservação, como o turismo ecológico e esportes ligados a natureza, como o trekking.
    1.328 de 2.000 Assinaturas
    Criado por Vitor Pires Oliveira Picture
  • Não ao desmatamento no Parque dos Poderes!
    Tal vegetação desempenha inúmeros serviços ecossistêmicos e se essas ações continuarem haverá significativo impacto na fauna e flora local e na qualidade de vida dos habitantes dessa região. Além disso, refletirá em impacto econômico já que esta região da cidade é valorizada pela presença de vegetação nativa que confere conforto térmico aos moradores, valor aos imóveis da região, valor turístico (com a observação da vida silvestre) e valor social, pois se trata, também, de área de lazer aos cidadãos.
    11.219 de 15.000 Assinaturas
    Criado por Caio Áspet Picture
  • Não ao Centro Logístico em Paranapiacaba
    O Centro logístico ameaça uma área de proteção ambiental com importantíssimo valor histórico nacional, turístico, paisagístico e de serviços ambientais como provisão de águas para a Represa Billings, prevenção de doenças, sequestro de carbono, abrigo para espécies raras e/ou ameaçadas de extinção, etc. O progressivo aumento do tráfego de caminhões e carretas afetariam o turismo por colocar em risco ciclistas, visitantes em ônibus turísticos, espécies sensíveis aos metais pesados expelidos pelos escapamentos dos veículos e a qualidade ambiental. Tais impactos colocam em risco mais de 18 anos de estudos, desenvolvimento, geração de trabalho e renda, e aprimoramento do turismo na Vila Histórica de Paranapiacaba, tombada no âmbito municipal, estadual e federal, ou seja, potencial atrativo para pessoas de diversos municípios, estados, países, faixas-etárias e classes sociais. Assine e diga não ao Centro Logístico em Paranapiacaba! Fonte: SOS Paranapiacaba
    89 de 100 Assinaturas
    Criado por Raquel Arminda Picture
  • NÃO A CONSTRUÇÃO DA BARRAGEM NA CIDADE DE PEDREIRA-SP #BarragemNÃO
    ALTO RISCO PARA A POPULAÇÃO A barragem que será construída na cidade de Pedreira-SP está classificada como DANO POTENCIAL ALTO pela sua proximidade à cidade. Em uma escala que vai de 1 à 30, ela possui 27 pontos, quando o máximo indicado para a segurança mínima é 16 pontos, conforme classificação do CNRH (Conselho Nacional de Recursos Hídricos). Será construída a menos de 3 km da cidade, com mais de 50 metros de altura, referente a um prédio de 16 andares. Seu reservatório será capaz de inundar até 10 estádios de futebol, como o do Maracanã. Caso seja rompida, a água atingirá as casas em menos de 2 minutos. Além da fiscalização precária que temos hoje no Brasil ela também não possui um plano de segurança ou emergência. A ÁGUA IRÁ PARA PAULINIA A Barragem de Pedreira-SP servirá para abastecer a refinaria de Paulínia-SP (REPLAN) que está passando por uma modernização e capta 660 litros de água por segundo para produção de diesel e gasolina. SERÁ CONSTRUÍDA PELA OAS Cetenco A OAS é conhecida nos noticiários como uma empresa envolvida com muitos crimes políticos, como caixa 2 e pagamento de propina a políticos. IMPACTO NA NATUREZA O impacto ambiental é muito significativo. Na região da construção das barragens existem áreas de proteção ambiental que serão alagadas. Muitas espécies de plantas, árvores e animais que estão ameaçados de extinção e são vulneráveis ao desmatamento serão mortos. Sítios arqueológicos estão já estão sendo destruídos e muitas árvores centenárias já foram cortadas. Com essas mudanças nas águas feitas para um reservatório de água artificial vem o desequilíbrio ambiental que favorece o aumento de insetos que espalham doenças como dengue e zika vírus. VIDAS HUMANAS SERÃO ATINGIDAS Na cidade há grandes instalações comerciais e residenciais. Existem pessoas ocupando permanentemente as áreas que serão afetadas. De acordo com o artigo 8, inciso V da Lei de Política Nacional de Proteção e Defesa Civil, é vedada novas ocupações em áreas de alto risco, como as que ficarão abaixo da represa, ou seja, a maioria dos bairros de nossa cidade como Ricci, Vila São José, Barbim e centro, que serão os primeiros a serem atingidos. Dessa forma os imóveis serão desvalorizados e não poderão mais ser construídas novas casas na região, diminuindo assim o progresso da cidade. ALTERNATIVAS PARA A CRISE HÍDRICA Pedimos ao poder público responsável a priorização do combate: à poluição dos rios, à perda de água, a melhora no saneamento básico, o reflorestamento de matas ciliares e a recuperação das nascentes. Dessa forma em pouco tempo teremos mas água e com qualidade. #barragemNÃO A favor da Vida!
    1.646 de 2.000 Assinaturas
    Criado por Barragem NÃO! Pedreira-SP Picture
  • Utilização da Palmeira Leque para diminuição da perda de biodiversidade do Bioma Mata Atlântica
    Fazer a retirada desta espécie exótica do Bioma é extremamente importante, pois assim as disfunções ecossistemicas que se propiciaram a aquele ambiente irão ser estabelecidas trazendo instabilidade na fauna e flora nativas presentes no Bioma Mata Atlântica. Outro ponto grande importante seria que estas Palmeiras retiradas serão utilizadas no PLASBIO. Esta retirada é muito importante, ja que a segunda maior perda de biodiversidade do planeta é devido a introdução das espécies exóticas em ambientes nativos.
    15 de 100 Assinaturas
    Criado por Vitor Tupinambá Marques
  • Lixão Aqui Não!
    Isso é importante uma vez que que a localização do mesmo fica em área de preservação ambiental, próximo as nascentes que abastecem com água nossa população.
    870 de 1.000 Assinaturas
    Criado por ONG TRANSPARÊNCIA E ACOMPANHAMENTO EM TEMPO REAL
  • Por um Parque na Penha SP.
    A poluição e o estresse urbano são causas potenciais de transtornos físicos e mentais como: doenças cardiovasculares, alergia, problemas respiratórios, depressão, síndrome do pânico e ansiedade. Sem a natureza, a qualidade de vida diminui. Vemos nesta região da cidade, o corte cruel de abacateiros, caquizeiros, nêsperas, goiabeiras, amoreiras, limoeiros, pitangueiras entre outras árvores frutíferas ou não. Isto é ruim para todos nós principalmente, para o futuro das nossas crianças. Precisamos agir à favor da nossa saúde, da nossa tranquilidade e por um futuro viável, dentro dos padrões sustentáveis.
    19 de 100 Assinaturas
    Criado por Marcia CF
  • Salve o Rio das Velhas
    Nascentes, olhos d'água, riachos, árvores, animais, e o próprio rio, clamam por ajuda na região.
    16 de 100 Assinaturas
    Criado por Fabrício Lino Picture
  • Preservação da Àrea Verde da Serra de Santa Helena Sete Lagoas MG
    Pois bem, toda área de preservação, tem como base de dados e fundamentos legais que regem as leis de uso e ocupação do solo, na qual o mínimo de 5 m do limite da extensão urbana para que não evadam a área verde. Porém, deva ser por fins lucrativos a população está sofrendo com tal feito, basta verificar por imagens em satélite, estão aceitando o desmatamento para construção da malha urbana, com qual fundamento? Qual finalidade vai ajudar desmatando área de preservação? Os animais estão ficando sem sua moradia natural, a população sofrendo com um todo, pois a cada árvore desmatada, deva se plantar no mínimo 10 unidades similares ou equivalentes, e no entanto não está ocorrendo assim. Salve o verde, salve a força da natureza, eles não vão nos calar. Não tenho poder nenhum perante os governantes, mas eu me ponho a total disponibilidade para ajudar a acabar com a falta de conscientização. #Chega
    34 de 100 Assinaturas
    Criado por Davidson Lucas Mendes Saoares Picture
  • Salvem a RESEX de Canavieiras, Bahia
    A diferença entre uma RESEX e uma APA é que na RESEX o povo nativo e tradicional, pescadores e marisqueiras artesanais, que causam apenas mínimos impactos ambientais, continuam vivendo dentro da Reserva e é permitido a visitação. Porém, as terras são coletivas e não podem ser alienados ou ocupados por não extrativistas. Numa APA existem certas restrições ambientais, porém, permite atividades econômicas, mesmo que limitados, causam diversos impactos. As terras são alienáveis, qualquer um pode ocupa-las. Uma APA no desemboco do Rio Pardo e outros rios da região que formam uma área enorme de ilhas e manguezais, ricas em fauna e flora, teria impactos fatais sobre o equilíbrio deste ecossistema frágil, principalmente com as planejadas construções de Resorts e a ampliação da carcinicultura, o que a RESEX impede. Além do mais, a RESEX tem dispositivos que garantem recursos para as famílias dos extrativistas e a APA não tem. Uma APA com certeza ia prejudicar as comunidades dos extrativistas que iam ser expulsos através da pressão imobiliária.Citamos como exemplos o lindo povoado de pescadores "Atalaia" no sul da Ilha de Atalaia, localizado em uma paisagem paradisíaco e com o seu povo simpático em sua simplicidade e hospitalidade e também "Campinas", uma comunidade localizado em uma pequena ilha rodeada de manguezais, como tantas outras. Uma mudança para uma APA vai anular as conquistas já adquiridos que garantem a conservação ambiental promovida pelo fortalecimento das práticas tradicionais dos pescadores e marisqueiras artesanais. Com a APA , tudo pode voltar a ser como era antes, quando as terras da União eram griladas. Ao final das contas, a RESEX encontra-se 100% em área da União. Por trás da PL da APA estão empresários estrangeiros, carcinicultores, como também segmentos da Prefeitura e Vereadores, se curvando aos ambições destes empresários e envenenando o juízo da população canavieirense, em principio pacifica, causando discussões e inimizades. Por tanto, por favor, votem "DISCORDO" da PL 3068/2015 da APA (em favor da RESEX) e usem também este Link de votação no site da Câmara de Deputados: https://forms.camara.leg.br/ex/enquetes/1738598/resultado A RESEX agradeça!
    17 de 100 Assinaturas
    Criado por Elke Jakob
  • Extinção de árvores
    A extinção de árvores é a banalização de desmatamento constante!
    23 de 100 Assinaturas
    Criado por Jaime Santos Dos Santos Picture
  • Sem água seremos pó
    Nos últimos anos a cidade tem enfrentado uma forte seca agravada por explorações dos recursos naturais de maneira desenfreada, como a derrubada do cerrado para a produção de carvão é consequetemente a criação de pastos para criação de gado ou para a produção de madeira utilizando monocultura. Essa exploração excessiva tem esgotado nossos recursos naturais é tem forte impacto sobre nossas nascentes, o que provoca a falta d'água. Podemos reverter essa situação com a criação de uma política pública de desenvolvimento que não tenha tantos impactos negativos sobre o meio ambiente como o uso da agroecologia, que fovorece o pequeno agricultor é produz alimentos para a população. A união da povo é de fundamental importância nesse momento. Por isso divulgue essa petição, para mostrar para os nossos administradores que estamos atentos as mudanças sofridas no município é que não vamos nos calar. SEM ÁGUA SERAMOS PÓ
    75 de 100 Assinaturas
    Criado por Gerle Adriano M. Santana Picture
← Anterior 1 3 4 5