• Volta Redonda Sem Cinzas
    Moradores de Volta Redonda, no Sul do Rio de Janeiro, continuam reclamando de um pó preto que está saindo da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN). Eles alegam sofrer prejuízos ambientais e para saúde causados pela emissão do pó. O morador Frederico Griman fez um teste com o material e observou que ele é atraído por um ímã. Griman vive no bairro São João e recolheu um pouco da poeira preta e o colocou em cima de um papel, e passou um ímã embaixo. “É uma mistura de poeira com malha de ferro. Nesse teste mostra que tem mesmo ferro, pois o pó é atraído pelo ímã. É só Física”, disse. (veja no vídeo acima) A qualidade do ar e o tipo de pó que tem chegado a casa dos moradores é motivo de preocupação. "Esse é o material que vem sido despejado pela cidade, aparentando não ter o menor cuidado. E é frequente. E olha que essa não é uma região que cai muito pó na cidade. Existem áreas que são mais precárias", desabafou. Ele e outros moradores estão assustados com o que esse material pode causar a saúde. "E não dá pra saber quanto disso a gente absorve, na nossa respiração, o quanto disso que contamina o nosso ar, nossos alimentos, nossa água", lamentou Frederico. Por nota, a CSN informou que faz o monitoramento da qualidade do ar e que nas últimas semanas não houve variação entre os parâmetros regular e bom, e que faz tudo isso com o acompanhamento do Instituto Estadual do Ambiente (Inea). Até a publicação desta reportagem (TV Rio Sul, afiliada Rede Globo, 12/07/2018), o Inea não havia emitido uma resposta sobre o assunto.
    15 de 100 Assinaturas
    Criado por Leonardo Pinheiro Rodrigues Picture
  • NÃO AO LIXO NA RUA
    Existem muitos outros problemas, mas vamos falar sobre enchentes. Especificamente nos rios, a enchente ocorre porque o lixo causa o assoreamento. Neste processo ocorre o acúmulo de lixo, entulho e outros detritos no fundo dos rios. Com isso, o rio passa a suportar cada vez menos água, provocando enchentes em épocas de grande quantidade de chuvas .O problema de entupir boeiro é só mais um dos problemas que agravam as enchentes.
    43 de 100 Assinaturas
    Criado por Micheli Doria Picture
  • Pelo fim dos canudos em Goiás!!
    Uma pesquisa feita por organizações ambientais, mostra que o plástico constituiu 90% do lixo flutuantes dos oceanos, e que os canudos estão no topo dessa cadeia. Por não ser um produto biodegradável, pode levar até mil anos para se decompor no meio ambiente! E não adianta usar o canudinho de plástico, jogar na lixeira e achar que está tudo bem. Mesmo se descartado corretamente, e levado a aterros legalizados, o canudinho pode escapar pela ação do vento (principalmente por ser leve) e ser carregado pela chuva para mares e rios, impactando toda a fauna aquática. Agora vou lhes mostrar 7 motivos para acabarmos com o uso desse utensílio: 1. A quantidade de plástico jogado fora a cada ano é suficiente para dar a volta ao mundo quatro vezes. 2. Cerca de 1.000.000 de aves marinhas e 100.000 mamíferos marinhos morrem anualmente por conta da poluição de plástico nos mares. 3. Alguns compostos encontrados no plástico foram acusados de alterar nossos hormônios. 4. 88% da superfície dos oceanos do mundo está contaminada com lixo plástico. 5. Só em Los Angeles, 10 toneladas de plástico são levados ao Oceano Pacífico por dia. 6. Hoje em dia só reciclamos 5% do plástico que usamos. 7. Praticamente todo o plástico já produzido no mundo ainda existe de alguma forma (com exceção de uma pequena parte que foi incinerada).
    42 de 100 Assinaturas
    Criado por mateus andré gonçalves rodrigues
  • Venda de pássaros
    Pela crueldade em si de aprisionamento de aves em gaiolas minúsculas e pelo fomento deste tipo de atividade criminosa.
    27 de 100 Assinaturas
    Criado por Ivair Coutinho Picture
  • SALVEM OS OCEANOS E A VIDA!
    Segundo a ONU ( Organização das Nações Unidas) até 2050 poderemos ter mais plástico que peixes no oceano. “Para acabar com a poluição plástica precisamos repensar como desenhamos, produzimos e usamos os produtos plásticos. Parte do problema é o comportamento do consumidor em consumir desnecessariamente produtos plásticos descartáveis e fazer descarte incorreto”. Essa causa serve para preservar a vida e a biodiversidade. Os métodos existem, no entanto, faltam iniciativas de pessoas, empresas e gorvernos. Compartilhem para a conscientização.
    69 de 100 Assinaturas
    Criado por Laura B
  • SOS Floresta do Camboatá - Diga Não Ao Autódromo no Rio de Janeiro
    Precisamos da ajuda de todos que amam a natureza, pois não queremos autódromo nessa região de Deodoro, vim hoje aqui para lhe pedir uma grande ajuda, eu e meu grupo ecológico, mais outras pessoas de outros grupos, estamos completamente envolvidos a favor de uma floresta que representa muito para nós. E como existem outras áreas do exército próxima a Deodoro mesmo que já foram degradadas anteriormente, desde o PAN AMERICANO em 2008 que pode ser utilizadas para a construção do autódromo e que não ira causar tanto impacto. Nós, humanos e os animais, já estamos sendo muito atingidos com a poluição do ar, poluição sonora e com a alteração do clima, onde nota-se nitidamente a elevação da temperatura causada pelo desmatamento.A FLORESTA DE CAMBOATÁ EM DEODORO é o último lugar de MATA ATLÂNTICA DE ÁREAS PLANAS do Município do Rio de Janeiro com nascentes e áreas úmidas onde no período de cheias ressurgem os peixes rivulídeos, conhecidos como peixes das nuvens, porque reaparecem com as chuvas. Trata-se de uma região ÚNICA COM UM ECO-SISTEMA equilibrado e que MORRERÁ se sofrer as intervenções necessárias para se instalar ali o autódromo. Por isso, por ser ÚNICO, este paraíso ecológico, pedra preciosa, tesouro ambiental precisa ser PRESERVADO. Quem afirma isso é uma equipe de pesquisadores do Instituto Jardim Botânico que conhecem bem o local porque desde a década de 80 iam para lá desenvolver pesquisas e coletar sementes de espécies nativas raras de MATA ATLÂNTICA para enriquecer a diversidade ambiental do próprio Jardim Botânico com PLANTAS RARAS DE MATA ATLÂNTICA COM AMEAÇA DE EXTINÇÃO.
    129 de 200 Assinaturas
    Criado por Ana Sonegheti Picture
  • Limpeza do Rio Capibaribe
    Tendo em vista a importância histórica, cultural e ambiental do Rio Capibaribe, que tem uma bela diversidade em sua composição. Um rio que costumava ser admirado, hoje está podre, cheirando mal e morrendo aos poucos. Segundo o IBGE, o Rio Capibaribe se encontra na 7ª posição, no ranking dos 10 rios mais poluídos do Brasil. Essa é a imagem que deixaremos para as próximas gerações? Que falhamos e estamos passando a bola? Podemos mais, junto podemos deixar o velho Capibaribe novo, de novo.
    27 de 100 Assinaturas
    Criado por Carol Marinho
  • Proteja nossos oceanos da perfuração offshore
    Nenhum derramamento. Sem matar. Nenhuma perfuração mais. A Casa Branca divulgou um projecto no início de janeiro para estender a perfuração offshore em 2019 de forma dramática. O governo Trump tenta abrir quase todas as águas federais para óleo potencial e Gasbohrmietverträge. É um grande erro. E nós precisamos de você para se juntar ao coro de amantes do mar em todo o país que trabalham para ele parar interesses especiais da destruição das nossas costas. Por favor, faça sua voz antes esta proposta perigosa é a nossa realidade. Óleo e água não se misturam, como derramamentos recentes mostram. E os esforços para promover combustíveis fósseis continuam a causar danos econômicos extremo. Em 1969, uma fonte estava bombeando quase 4 milhões de galões de petróleo bruto para o Pacífico e para as praias do sul da Califórnia ao largo da costa de Santa Barbara. Desde então, legisladores locais e do público na Califórnia têm trabalhado incansavelmente para impedir vazamentos e vazamentos de arruinar o nosso meio ambiente e da economia costeira 18 bilhões-US-dólar, rejeitando óleo novo e Gasbohrmieten offshore em águas federais. A briga rompido gasoduto em 2015 mais de 100.000 galões de petróleo bruto ao Gaviota Coast biologicamente diversificado e intocada, oeste de Refugio State Beach, perto de Santa Barbara, Califórnia, com uma estimativa de 21.000 litros de água. O derramamento Refugio matou centenas de vida marinha, fechado por semanas praias populares, fechando a pesca de 138 milhas quadradas, o que fez os pescadores comerciais e recreativos da área difícil. A explosão catastrófica e derramamento da Deepwater Horizon reivindicou 11 vidas e 2010 causou danos de mais de 17 bilhões de dólares no Golfo do México. Não vamos arriscar outro desastre. Agora não é o normas de segurança de redefinição de tempo e dar-se medidas de protecção suado. Representantes da Califórnia tomaram medidas para garantir que as nossas águas estaduais não penetrar até três milhas da costa. funcionários eleitos de outros estados, incluindo Oregon, Washington, Flórida, Nova York, Nova Jersey, Massachusetts, Connecticut, Rhode Island, New Hampshire, Delaware, Maryland, Virgínia, Carolina do Norte e Carolina do Sul também têm forte oposição à perfuração offshore em leis federais que é considerado como um ataque contra as economias locais, soberania e nossos recursos naturais inestimáveis, de acordo com água. Não precisamos decidir entre uma economia movimentada e ambientes locais limpas, seguras e saudáveis ​​nós. Nós podemos ter os dois. O sucesso de áreas marinhas protegidas ao longo da costa da Califórnia mostra que investimentos inteligentes que protegem o meio ambiente, pesca e turismo vai beneficiar e também a manutenção habitats ecológicos. O governo Trump ignorou a vontade do povo, e este é um lado em detrimento do ambiente em benefício da indústria antes. Nós não podemos permitir isso.
    29 de 100 Assinaturas
    Criado por Slava Digriz Picture
  • Salvem a RESEX de Canavieiras, Bahia
    A diferença entre uma RESEX e uma APA é que na RESEX o povo nativo e tradicional, pescadores e marisqueiras artesanais, que causam apenas mínimos impactos ambientais, continuam vivendo dentro da Reserva e é permitido a visitação. Porém, as terras são coletivas e não podem ser alienados ou ocupados por não extrativistas. Numa APA existem certas restrições ambientais, porém, permite atividades econômicas, mesmo que limitados, causam diversos impactos. As terras são alienáveis, qualquer um pode ocupa-las. Uma APA no desemboco do Rio Pardo e outros rios da região que formam uma área enorme de ilhas e manguezais, ricas em fauna e flora, teria impactos fatais sobre o equilíbrio deste ecossistema frágil, principalmente com as planejadas construções de Resorts e a ampliação da carcinicultura, o que a RESEX impede. Além do mais, a RESEX tem dispositivos que garantem recursos para as famílias dos extrativistas e a APA não tem. Uma APA com certeza ia prejudicar as comunidades dos extrativistas que iam ser expulsos através da pressão imobiliária.Citamos como exemplos o lindo povoado de pescadores "Atalaia" no sul da Ilha de Atalaia, localizado em uma paisagem paradisíaco e com o seu povo simpático em sua simplicidade e hospitalidade e também "Campinas", uma comunidade localizado em uma pequena ilha rodeada de manguezais, como tantas outras. Uma mudança para uma APA vai anular as conquistas já adquiridos que garantem a conservação ambiental promovida pelo fortalecimento das práticas tradicionais dos pescadores e marisqueiras artesanais. Com a APA , tudo pode voltar a ser como era antes, quando as terras da União eram griladas. Ao final das contas, a RESEX encontra-se 100% em área da União. Por trás da PL da APA estão empresários estrangeiros, carcinicultores, como também segmentos da Prefeitura e Vereadores, se curvando aos ambições destes empresários e envenenando o juízo da população canavieirense, em principio pacifica, causando discussões e inimizades. Por tanto, por favor, votem "DISCORDO" da PL 3068/2015 da APA (em favor da RESEX) e usem também este Link de votação no site da Câmara de Deputados: https://forms.camara.leg.br/ex/enquetes/1738598/resultado A RESEX agradeça!
    16 de 100 Assinaturas
    Criado por Elke Jakob
  • Fim dos canudos no Distrito Federal
    Uma pesquisa feita por organizações ambientais, mostra que o plástico constituiu 90% do lixo flutuantes dos oceanos, e que os canudos estão no topo dessa cadeia. Por não ser um produto biodegradável, pode levar até mil anos para se decompor no meio ambiente! E não adianta usar o canudinho de plástico, jogar na lixeira e achar que está tudo bem. Mesmo se descartado corretamente, e levado a aterros legalizados, o canudinho pode escapar pela ação do vento (principalmente por ser leve) e ser carregado pela chuva para mares e rios, impactando toda a fauna aquática. Agora vou lhes mostrar 7 motivos para acabarmos com o uso desse utensílio: 1. A quantidade de plástico jogado fora a cada ano é suficiente para dar a volta ao mundo quatro vezes. 2. Cerca de 1.000.000 de aves marinhas e 100.000 mamíferos marinhos morrem anualmente por conta da poluição de plástico nos mares. 3. Alguns compostos encontrados no plástico foram acusados de alterar nossos hormônios. 4. 88% da superfície dos oceanos do mundo está contaminada com lixo plástico. 5. Só em Los Angeles, 10 toneladas de plástico são levados ao Oceano Pacífico por dia. 6. Hoje em dia só reciclamos 5% do plástico que usamos. 7. Praticamente todo o plástico já produzido no mundo ainda existe de alguma forma (com exceção de uma pequena parte que foi incinerada).
    182 de 200 Assinaturas
    Criado por Thaís Silva Nóbrega
  • Sete milhões de agres da Amazônia vedidos pelo Equador para companhias de óleo.
    Se estes 7 milhões de agres forem vendidos a companhias de óleo para a extração do petróleo, 7 milhões de agres da Amazônia serão devastados e levando com isso seus animais e a casa da a comunidade indígena Waorani.
    22 de 100 Assinaturas
    Criado por Fernanda Galligan Picture
  • O Brasil precisa de mais ferrovias
    Todos sabemos que os trens foram desativados, a partir dos anos de 1960, contra o interesse do povo. Todos sabemos que na década de 1990 houve a privatização "do resto dos trens", que a empresa que comprou a malha férrea, por interesse obscuro, não investe na recuperação dos trens, como se obrigou. O governo brasileiro investir em ferrovias, um transporte mais rápido, mais barato e menos poluente que poderia impulsionar a infraestrutura brasileira - e tiraria a dependência do transporte rodoviário, que representa 65% do total e atrapalha o trânsito nos grandes centros, é mais poluente, deixa as empresas mais suscetíveis a roubos de carga, custa mais e leva a mais acidentes.
    372 de 400 Assinaturas
    Criado por Laura Xavier Picture