Para: Poderes públicos e a sociedade

Fim das sacolas dos supermercados em “salvador” BA

Fim das sacolas dos supermercados em “salvador” BA

O Brasil consome, em média, 1,5 milhão de sacolinhas plásticas por hora! Elas são extremamente perigosas: entopem bueiros, intoxicam animais e vão parar nos oceanos com muita frequência.

Algumas cidades já aderiram às leis de proibição das sacolas plásticas descartáveis. Nos primeiros seis meses da lei na cidade do Rio de Janeiro, a distribuição de 1 bilhão de sacolas foi evitada, o que já destaca uma vitória nesse sentido. No Quênia, rolou a queda de 67% de animais mortos sufocados por sacolinhas depois da proibição delas.

Ufa! É isso! É sempre bom lembrar que a sacolinha plástica é uma invenção muito recente e antes dela todo mundo vivia perfeitamente. A praticidade que ela parece carregar é muito perigosa e a gente precisa olhar pra isso com cuidado, já que ela fica por aí por pelo menos 400 anos e, até lá, mata milhares e milhares de animais e degrada ecossistemas.

Por que isso é importante?

Primeiro porque ela mexe com o nosso bolso. Aqui em salvador, pra levar sacolinha do supermercado as vezes é preciso pagar. No geral, o custo de cada sacola fica em torno de 20 centavos. Então pensa o quanto não custa pras famílias que fazem aquelas compronas de mês?

Outra questão grave são as sacolinhas verdes (e cinzas) que sempre colocam no lugar pra dizer que a empresa ( Rede de supemercados ) mudou está mais verde . Bom todos nós sabemos que de verde elas não têm nada . Ainda que sua composição seja mais de 50% de materiais biodegradáveis, o resto ainda é plástico, que no Brasil praticamente não é reciclado. Ou seja, ainda é um lixinho desnecessário.

Conscientização

A análise, a discussão e a divulgação de todos os argumentos prós e contras em relação ao uso de sacos plásticos é o ponto chave para gerar a conscientização ambiental. O início de uma mudança cultural e estrutural na relação do poder público, poder privado e sociedade com os resíduos, é necessária.

O cidadão tem que enxergar o seu papel nessa nova cultura que está sendo proposta. Saber da sua responsabilidade e agir de forma ativa na busca por um descarte adequado dos resíduos produzidos. Só assim as normas estabelecidas a favor do meio ambiente serão colocas em ação pelas pessoas. Elas têm que se sentir parte de um processo, no caso da coleta seletiva, e não simplesmente serem privadas de usar um recurso tão comum no seu dia a dia sem maiores explicações.

Todo plástico já produzido ainda existe. Eles demoram 400 anos para se decompor.

Se continuarmos os consumindo de maneira irresponsável, até 2050 poderá haver mais plástico que peixes nos oceanos.
.

Salvador, BA

Maps © Stamen; Data © OSM and contributors, ODbL