Skip to main content

Para: Prefeitos, governadores de estado e funcionários públicos

Saneamento básico é saúde preventiva

Saneamento básico é saúde preventiva

O tratamento de esgoto no Brasil ainda é crítico. A rede de esgoto chega a 41,3% da população do conjunto dos 100 municípios. Já a média nacional é de 38,7%. Apenas duas capitais estão entre as melhores cidades no quesito saneamento: Belo Horizonte, com 100% de coleta de esgoto, e Curitiba (98,5%), isto em um País que tem mais de 5 mil municípios. A falta de saneamento básico causa inúmeras doenças, inclusive a verminose em crianças.

Por que isso é importante?

Má qualidade da água, destino inadequado do lixo, má deposição de dejetos e ambientes poluídos são decorrências da falta de saneamento e fatores cruciais para proliferação de doenças. O crescimento populacional e industrial em áreas ilegais e mal planejadas também contribuem para a poluição hídrica e poluição de rios e fontes. Existem empresas e invasões que burlam a legislação e lançam resíduos industriais e domésticos nas águas sem, ou parcialmente, algum tratamento.
Os lixões são grandes depósitos a céu aberto com alta probabilidade de contaminação do solo e infestação de doenças. Além disso, as chuvas contribuem para o carregamento do lixo para às cidades e para a contaminação da água.
Estudos comprovam que o acesso ao saneamento básico melhora a saúde, evita doenças, mortes e amplia oportunidades econômicas e a produtividade.Todo brasileiro precisa alertar seus políticos e governantes sobre a urgência da implantação e manutenção de boas formas e tecnologias de saneamento básico.

Nacional (Brasil)

Maps © Stamen; Data © OSM and contributors, ODbL


Motivos para assinar

  • Todos unidos vamos acabar com Essa palhaçada lixo no lixo é simples.

Atualizações

2019-08-13 16:41:32 -0300

10assinaturas alcançadas